Um dia comum na minha vida, a parte BOA de ser diferente e meu “mojo” pra coisas inesperadas

sábado, 1 de junho de 2013

Um dia comum na minha vida, a parte BOA de ser diferente e meu “mojo” pra coisas inesperadas 
Depois do último post, me senti um pouco na obrigação de fazer um sobre o outro lado da história.  Eu já estava pensando no que escrever quando decidi sair de última hora na sexta e, bem, achei que meu dia se encaixava exatamente no que eu precisava.  Engraçado como as coisas às vezes parecem cair do céu pra se encaixarem exatamente no que eu preciso, haha.


Tipo no tetris. ou eu com esse muro. Tudo a ver


Começando pelo começo, que venha o relato do meu dia: essa sexta decidi sair com umas amigas pra fazer um piquenique numa praça. Nos encontramos antes num restaurante com a Keiko e a mãe dela e a garçonete teceu alguns elogios sobre mim, e conversamos um pouquinho. Acabamos saindo de lá “tarde” e fomos brindadas com o anoitecer, uma visão privilegiada de três planetas e um começo de noite zoneando num parquinho. Quando saímos de lá acabamos passando pelo shopping mais próximo, e lá começa a minha odisseia. Chegando lá, a primeira coisa que fazemos é atacar a livraria mais próxima, uma velha tradição nossa.  Enquanto subíamos para procurar os CDs, um senhor aparentemente francês me para pra dizer que eu estava “très, très jolie”. Minhas aulinhas de francês na escola cobriram esse básico, mas como não tive mais que dois anos, o resto do diálogo seguiu em inglês mesmo. Ele me disse que gostou muito da minha camiseta no dia, que eu mesma customizei. Pois é, minhas habilidades artísticas estão recebendo elogios em francês agora ~”para desespero das recalcadas”~ HAHAHAHAH. Agradeci o quanto pude e ele me disse que meu inglês era muito bom, olha só. Digo e repito que falar inglês vale a pena, padawans!
banheiros de shopping: nem sempre o melhor cenário mas era o que tinha pra hoje

Seguindo com o meu dia, após alguns um encontro acidental com a Clarisse (uma outra amiga minha)  e as amigas dela (todas muito fofas me perguntando coisas sobre piercings e cabelos), fomos ao banheiro e como sempre isso resulta em foto. Risadas e poses depois, a funcionária da limpeza do shopping que estava por lá me parou pra perguntar se meu cabelo era meu mesmo e se eu trabalhava em novela ou em televisão. Poxa vida moça, quisera eu! Se fosse assim ao menos tinha dinheiro HAHAHAH. Ao sair do banheiro e no caminho para sair do shopping, sou parada por  algumas vendedoras correndo muito atrás de mim (tadinhas delas, eu ando muito rápido). Elas pediram muito pra eu entrar na Viva Allegra porque tinham gostado do meu estilo e da minha melissa Karim Rashid High, que é uma das minhas favoritas e é linda. Quem me conhece sabe que eu sou louca por melissa e adoro sempre os modelos mais diferentes. Tenho uma relação muito boa com a marca (que adora gente edgy e exótica) e já respondi uma pesquisa pra eles que me rendeu uma melissa nova e algum dinheiro, inclusive fui escolhida para ela graças ao meu estilo também.  As funcionárias da loja me chamaram pra posar com a Incense do Karl Lagerfeld, que é minha preferida da coleção e em breve será minha (necessito, esse sorvete no salto é tão a minha cara que eu nem sei). Todas foram super simpáticas comigo e todas muito empolgadas sobre melissas e tudo mais, e não tem nada que me encante mais do que ver gente que realmente trabalha com o que gosta. Mini photoshoot improvisado depois, elas pegaram meu contato e estou no aguardo das fotos oficiais delas saírem no blog da loja (quando saírem faço um edit aqui e as posto). Enquanto isso, fiquem com uma das fotos de making off tiradas pela Patricia. Ganhamos a revista Plastic Dreams com a coleção mais recente da marca, e um editorial lindo de morrer com a Cara Delevigne e o Karl Lagerfeld.
Yummy!

Quem me conhece sabe que passo por situações inusitadas assim com certa frequência, em parte pelo meu estilo diversificado, em parte pelo meu ~mojo~ pra atrair situações no mínimo curiosas.  Sair nas ruas é sempre uma aventura pois não sei quem ou o quê vou encontrar, e embora às vezes passe por momentos complicados já descritos, vale a pena sim mostrar pro mundo quem você é e o que faz. O fato é que existem aproximações e aproximações, jeitos e jeitos os quais as pessoas sempre reagirão a você. O meu jeito de lidar com isso é abstrair ao máximo o que não posso aproveitar e focar apenas no fato de que, não importa como o mundo reage, quem está feliz comigo mesma sou eu. Essas reações sinceras e inesperadas de admiração e curiosidade são apenas lucro, e servem de incentivo. Que fique aqui meu sincero “YOU GO, GIRL/BOY” pra todos vocês que também destoam visualmente do mundo e o meu conselho:  se vocês sofrem com isso, não se fechem,  o problema pode não ser você e sim as pessoas ao seu redor. Se ame, coloque sua melhor roupa, ignore os olhares curiosos e os comentários maldosos e saia por aí, talvez você se abrindo também adquira essa habilidade de atrair coisas boas e encontre pessoas que te admiram. Who knows? Existe muita gente por aí que acha nossa coragem e os pontos tortos das nossas customizações DIY très, très jolie!


{Escrevi ouvindo: Estelle & Janelle Monàe - Do My Thing}

4 comentários:

  1. ''“Be yourself and you can be anything'' Katy [linda] Perry.
    AMEI a parte do ''SE AME''! É difícil achar um blog ou alguém que, em vez de falar COMO VOCÊ TEM QUE SE VESTIR para ser mais bonita, fale pra você ser você mesmo e dane-se, o importante e você SE GOSTAR, como você fez nesse post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mas ééé, as pessoas trocam a ordem de tudo demais! Todo mundo fica de 'se veste assim' 'seja assim' prometendo felicidade/auto-estima pras pessoas com isso...quando não acontece. Você já tem que se gostar pra tudo mais ser um bônus, senão a coisa não funciona e você só fica se sentindo um lixo em roupas "melhores".

      Excluir
  2. Antes de tudo: preciso hibernar pra ficar magrinha como você AHUSHUAHUSHUSHUA. Gente, que linda!
    Seu dia comum é só amor. E olha, sem mimimi, falando sério mesmo, você tem muito potencial para um cargo de modelo fotográfica. Acharia super digno. E estou curiosa pelas outras fotos.
    Enfim, acho muito bom mesmo esse incentivo a "originalidade" que tenho visto, não só aqui. Eu acho que tem muita gente se reprimindo por aí por medo, como eu já disse. E eu sei que é muito frustrante ter medo da sensação de ser observado. Eu li algo no seu twitter sobre o que rolou na faculdade contigo. E sinceramente --' Talvez essas pessoas precisem de um pouco mais de espaço no que elas chamam de cabeça pra abrigar um pouco mais do que chamamos de ideias e respeito. Normalmente, dizemos logo que é inveja e recalque HAHAHAHA. Quem sabe, hein dona Sarah. Nem duvido. Todo mundo "se vestindo mal" como Sarah, por favor. (com todo respeito, hahahaha). Espero que não te incomode eu ter mencionado o assunto. E espero que nunca se deixe afetar por esse tipo de coisa, porque nem vale à pena, você sabe disso. Continue sendo e gostando de quem você é, porque você está no caminho certo. Esse reconhecimento, por exemplo, é uma confirmação disso. ♡
    Juro que essa sua foto com o salto de sorvete me fez lembrar esta aqui: http://sphotos-c.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-prn2/969381_114720562071133_1721141109_n.jpg
    AHUSHUAHUSHUSA
    É isso! Se cuida, viu!

    Hey ☆ To be yourself is all that you can do ♪

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que conste nos autos que eu não respondi esse comentário antes porque ele caiu no SPAM! D: sério, que horror. Não achei ruim mencionar não, essas coisas acontecem pra gente rir mais tarde HAHAHAH as pessoas, como diria aquele pagode, 'não sabem o que fazer com essa tal liberdade' (HAHAHAHAHAH) nova adquirida pra usar mais estilos e acabam ficando naquelas de "tá, e agora, quem eu sigo?" ...e aí vai as padronizações do alternativo e etc... e quando me criticam eu tento ao máximo não me afetar e dar risada disso tudo HAHAHAH

      Excluir

Blog contents © The Neon Lightning 2012. Blogger Theme by Nymphont.